Posts com a Tag ‘banco’

Banrisul adota Windows 10 Pro em todas as suas 538 agências e 202 postos no país

quarta-feira, 30 de novembro de 2016

As empresas estão atualizando suas bases de Windows 7 Pro para Windows 10 Pro visando melhor performance e produtividade, menor custo e maior segurança !

 

Banco ganha novos recursos de segurança e de produtividade com a atualização do sistema operacional corporativo

O Banrisul, tradicional banco do estado do Rio Grande do Sul e presente em dez estados brasileiros, migrou do Windows 7 para a mais recente versão do sistema operacional corporativo da Microsoft, o Windows 10 Pro de 64 bits. A adoção contempla os 8,5 mil funcionários da rede de agências, em cerca de 9,5 mil estações de trabalho.

A migração garante ao banco mais segurança com recursos que evitam o acesso a dados sensíveis em casos de furto de notebook, como o Bitlocker e o Active Directory, capazes de gerenciar diretórios de identidade privados na nuvem, além de recursos de produtividade e criptografia do hardware do dispositivo.

O gerente executivo da Unidade de Infraestrutura de TI do Banrisul, Vanderlei Pollon, comenta sobre um dos principais benefícios para a segurança na empresa utilizando a iniciação confiável. “Em relação a possíveis invasões, o malware (ameaças online) não consegue se acomodar no sistema ao iniciar a máquina, pois o Windows 10 Pro, com o firmware UEFI, verifica a assinatura de cada parte do software de inicialização e do sistema operacional, impossibilitando que ele seja sincronizado com as outras informações do computador.”

Todas as etapas de atualização foram feitas remotamente em um curto período de 38 dias, economizando custos da equipe de TI do Banrisul em viagem, estadia e combustível. De acordo com Gustavo Lang, diretor de Windows da Microsoft Brasil, a empresa atuou especificamente na apresentação das funcionalidades do novo sistema. “A equipe de TI do Banrisul realizou a homologação do Windows 10 Pro, a estruturação e a ativação de produtos básicos. A Microsoft ofereceu dicas sobre como usar a o sistema operacional em sua plenitude”, diz Lang.

Pollon ainda complementa. “Tivemos baixo custo para realizar a atualização e o apoio dos profissionais da Microsoft foi pontual para alcançarmos as premissas estabelecidas pelo banco, como aumento no desempenho e em segurança.”

 

Fonte: Computerworld

ancos começam a realizar transações com a tecnologia bitcoin

segunda-feira, 5 de setembro de 2016

O mercado de bitcoin começa a mostrar cada vez mais sinais de amadurecimento. Aos poucos pequenas e grandes instituições financeiras começam a utilizar plataformas e sistemas que colaboram para agilizar processos operacionais cotidianos e reduzem os custos e a burocratização de transações.

A exemplo disso, um grupo envolvendo sete bancos, que inclui o Santander, o UniCredit e o CIBC já começaram a movimentar dinheiro real internacionalmente utilizando a tecnologia baseada no sistema blockchain. No mês de junho, os bancos anunciaram que utilizaram ativos digitais na plataforma Ripple como parte de projetos de realização de pagamentos internacionais. Ao invés de operarem transações através de contas em moeda local em bancos de todo o mundo, as instituições financeiras optaram por converter o dinheiro do Ripple, conhecido como XRP, para em seguida concluírem a transação quase que automaticamente. Sem a tecnologia, o processo de compensação demorava de três a cinco dias, além de ser sujeito a erros.

Chris Larsen, presidente-executivo e cofundador da Ripple, declarou que o acordo realizado com os sete bancos representa “um grande marco, talvez um ponto de inflexão” no mercado de moedas digitais. Atualmente, os bancos que utilizam o Ripple incluem o alemão ReiseBank, o suíço UBS, National Bank of Abu Dhabi e o canadense ATB Financial. O blockchain funciona como uma espécie de livro de registros virtuais, constituindo-se em uma plataforma de dados com cópias idênticas distribuídas por diferentes computadores e controlado por várias entidades sem que nenhum órgão sirva como autoridade central, apenas as partes envolvidas nas transações. A tecnologia baseada no sistema tem sido buscada por diversas empresas que procuram maneiras de reformular suas operações e reduzir custos. Apesar de ter considerado em sua revisão anual que sistemas como o Ripple podem aumentar a eficiência de transações financeiras e diminuir os custos de transações, o Conselho de Fiscalização da Estabilidade Financeira dos Estados Unidos também afirmou que os sistemas “apresentam certos riscos e incertezas”. A ressalva foi feita depois que a DAO, organização que utiliza o blockchain da moeda virtual ethereum, sofreu um ataque cibernético onde os hackers levaram cerca de US$ 60 milhões.

 

Fonte: http://corporate.canaltech.com.br/noticia/negocios/

santander-e-outros-bancos-comecam-a-realizar-transacoes-com-a-tecnologia-bitcoin-73619/

O Crescimento nas transações realizadas por meio de dispositivos móveis no Brasil denunciam: o Mobile Banking conquistou o Brasileiro!

sábado, 16 de julho de 2016

Depois das facilidades trazidas pelos serviços oferecidos via Internet, agora chegou a vez do mobile banking conquistar o coração dos brasileiros. Aos poucos, os smartphones revolucionam a forma como as pessoas se relacionam com o setor financeiro.

Segundo dados da Febraban, o número de transações realizadas através de dispositivos móveis no Brasil saltou de 4,7 bilhões para 11,2 bilhões entre 2014 e 2015. O volume representa um aumento brutal da ordem de 138%.

A escalada da mobilidade no setor financeiro foi intensa, ainda mais se considerarmos que esse canal registrava menos de 1% do total de operações realizadas em 2012. Atualmente, já responde por 21% dentre um total de 54 bilhões de transações realizadas nos 17 maiores bancos em atividade no País.

Grande parte (95%) das operações realizadas através do mobile banking no ano passado são classificadas como movimentação não financeira, ou seja, referem-se a serviços de consulta de saldos e extratos, por exemplo.

Apesar disso, o telefone celular se consolidou como ferramenta de relacionamento entre correntistas e seus bancos. “O cliente pede e se mostra cada vez mais interessado na utilização desse canal”, enfatiza Gustavo Fosse, diretor setorial de tecnologia e automação bancária da Febraban, projetando que o uso acentuado da mobilidade se mantenha forte pelos próximos anos.

O executivo baseia suas apostas nas estimativas do IBGE, que estima que 40% dos brasileiros possuem um smartphone atualmente. Esse percentual deve subir para 65% em 2020. “Isso mostra espaço para o serviço avançar”, resume, citando que atualmente, 33 milhões de brasileiros usam mobile banking.

Vetor digital

Considerando todos os canais eletrônicos (web, mobile e POS), o digital respondeu por 69% das transações registradas nos bancos brasileiros em 2015. O internet banking registrou 17,7 bilhões de transações no último ano, pouco abaixo das 18 bilhões verificadas em 2014. A representatividade do canal caiu de 37% para 33%, talvez influenciada pelo avanço da mobilidade.

Porém, segundo Fosse, mais pessoas têm utilizado a rede mundial de computadores para se relacionarem com instituições financeiras no Brasil. “Tivemos um crescimento de 6 milhões de contas correntes que passaram a utilizar o canal entre 2014 e 2015”, cita o executivo, apontando que, atualmente, 62 milhões de brasileiros usam internet banking.

“A tecnologia se mostra um grande indutor da bancarização no Brasil”, avalia Fosse, comentando que 89,6% dos brasileiros já se relacionam com o sistema financeiro tradicional. Para suportar os avanços dos canais eletrônicos, a indústria investe pesado em TI. No último ano, o segmento aplicou nada menos que R$ 19 bilhões em projetos de tecnologia.

 

 

Fonte: http://computerworld.com.br/mobile-banking-conquista-o-coracao-dos-brasileiros