Arquivo de março de 2014

Empresas apresentam soluções antigrampo em feira de computação

quinta-feira, 13 de março de 2014

Companhias de telecomunicações como Deutsche Telekom e Vodafone e o especialista em codificação de dados Secusmart apresentam na CeBIT, a maior feira de computação do mundo, soluções antigrampo para aumentar a segurança das conversas e o envio de dados.

A chanceler alemã, Angela Merkel, se mostrou surpresa nesta segunda-feira em Hannover, no norte da Alemanha onde acontece a feira, quando alemã Secusmart mostrou que, com pouco esforço, é possível conseguir uma comunicação mais segura. A Secusmart fornece ao governo alemão telefones celulares com alta segurança para conversas confidenciais, porém a solução é muito cara para o usuário comum.
A CeBIT – inaugurada hoje, e que neste ano tem o Reino Unido como país convidado, com a presença do primeiro-ministro David Cameron na abertura – está nesta edição com a atenção voltada para melhorar os padrões de segurança de dados para evitar a espionagem, como o que sofreu Merkel.

A chanceler alemã, de que soube no ano passado que tinha sido espionada pelo serviço de inteligência americano, ressaltou a importância de proteger a segurança na internet como condição necessária para a evolução.

Mais de 500 empresas apresentarão neste ano na CeBIT soluções de segurança digital.

Cameron, que defendeu colaborar com a Alemanha para criar uma Europa Digital, não acompanhou hoje Merkel em toda a visita às empresas mais importantes da CeBIT, e a espionagem não foi mencionada no tempo em que percorreram a feira juntos. O centro de escutas britânico GCHQ esteve envolvido no escândalo de espionagem da Agência de Segurança Nacional (NSA) revelado por Edward Snowden.

A delegada europeia para a Agenda Digital, Neelie Kroes, disse na feira: “Snowden nos deu um sinal de alerta. Não nos deixem esquecê-lo”. Ela quer apresentar neste ano o projeto de lei sobre uma pauta europeia para a segurança em tecnologia da informação. A delegada afirmou que a Europa não pode fechar as portas à inovação.

Sobre às soluções anti escuta, a Deutsche Telekom tem seu smartphone antigrampo SiMKo 3.

Já a Vodafone e a Secusmart oferecem juntas uma solução de segurança accessível para comunicação de voz com smartphones a partir de um aplicativo que custaria 12 euros por mês (cerca de R$40) a mais que a conta telefônica, segundo declarações do diretor de Vodafone na Alemanha, Jens Schulte-Bockum, conforme publicado hoje no jornal especializado em economia “Handelsblatt”.

Os usuários de um smatphone podem usar o aplicativo que oferece tanta segurança quanto a do telefone de Merkel, com a condição de que as empresas assegurem de forma especial os sistemas operacionais destes telefones, de acordo com a Secusmart.

Os processadores Android e o iOS da Apple são considerados predispostos a ataques cibernéticos, como indicam especialistas do setor, que inclusive não recomendam usar smartphones quando se trata de informação muito delicada.

Outro assunto abordado na CeBIT é o apoio a empresas emergentes de tecnologia da informação, das que 300 se apresentam na feira, assim como a análise de macrodados. Neste sentido, o co-presidente da companhia alemã de software para empresas SAP AG, Jim Hagemann Snabe, disse que a análise de macrodados tem que ser cada vez mais rápida.

A CeBIT conta com mais de 3.400 empresas de 70 países apresentando seus novos produtos de informática até 14 de março.

Agência EFE

Como tornar seus e-mails bem-vindos

segunda-feira, 10 de março de 2014

A L’Occitane en Provence é um exemplo clássico de como mensagens bem direcionadas são capazes de chamar a atenção das pessoas sem aborrecê-las. Em 2011, o grupo francês de cosméticos adotou uma solução em nuvem que captura e analisa dados de comportamento dos clientes para direcionar apenas informações compatíveis ao interesse deles. Conclusão: a estratégia ajudou a marca a aumentar em 2 500% sua receita online. A margem de e-mails abertos cresceu 65%, e a taxa de cliques que direcionam os internautas para o site da L’Occitane foi seis vezes maior.

A decisão de alinhar as campanhas de e-mail às preferências dos clientes é tomada por muitas empresas com a intenção de fidelizar os consumidores e alavancar as vendas. Na Finlândia, a loja de departamentos de pesca Hong Kong usa uma solução analítica baseada em nuvem para capturar, em tempo real, a atividade de quem navega pelo seu site. Ciente de que a avaliação positiva de um produto é a chave para fechar a venda, a companhia convida constantemente os clientes a comentar os produtos e aproveita para recomendar equipamentos relacionados.

As ferramentas de análise permitem, ainda, que as empresas que atuam no comércio eletrônico tenham acesso ao número de visitantes que demonstraram interesse em um produto, mas não comparam à porcentagem dos que que abandonaram a compra no carrinho virtual e ao tempo de permanência na página. De acordo com a consultoria americana Jupiter Research, as campanhas de e-mail baseadas na análise de comportamento dos internautas surtem efeito. Elas são capazes de aumentar nove vezes a receita de uma empresa e de trazer até 32 vezes mais lucro em relação a campanhas difusas e, muitas vezes, irrelevantes para quem as recebe.

Conteúdo oferecido por IBM