Posts com a Tag ‘servidores’

Notícias e negócios da atualidade com Sr. Jorge Carlos Bahia – Grupo Bahia Associados

terça-feira, 22 de setembro de 2015

O gestor do Grupo Bahia Associados, Sr. Jorge Carlos Bahia foi convidado para mais uma entrevista no Programa Panorama de Negócios na Rede Família de televisão.

O Programa foi exibido em 14/08/2015 às 23h30min, com o assunto bem atual e interessante do momento econômico em nosso país.

Aponta-se necessidade de atenção ao Plano de Negócios, ao planejamento de orçamento empresarial, e a avaliação positiva que se pode ter na contratação de serviços especializados.

Para assistir a entrevista acesse o Link: https://www.youtube.com/watch?v=o6k_yHaoMY8

TI lidera lista de PMEs que mais crescem Tamanho da fonte:-A+A RANKING TI lidera lista de PMEs que mais crescem

segunda-feira, 21 de setembro de 2015

A edição 2015 do estudo da Deloitte que avalia as pequenas e médias empresas (PMEs) que mais crescem no Brasil conta com 200 empresas. Entre elas, 27% são do segmento de serviços de TI, a categoria com mais representantes no ranking (um total de 53 companhias).

Depois de TI, o segmento com mais representantes na pesquisa foi o de serviços a empresas (outsourcing), segmento de 15% das companhias listadas. Em 3º lugar ficou o segmento de manufatura, com 11% das empresas, seguido por comércio, com 10%.

Entre as 200 empresas que mais cresceram, 41,5% são de São Paulo. Enquanto isso, 29% são da região sul; 14% da sudeste (exceto SP); 10,5% da nordeste 10,5%; e 5% das regiões centro-oeste e norte.

Fonte: http://www.baguete.com.br/noticias/14/09/2015/ti-lidera-lista-de-pmes-que-mais-crescem

9/10 PROBLEMAS QUE ATINGEM QUEM NÃO CONSEGUE ORGANIZAR A ÁREA DE TRABALHO

sábado, 19 de setembro de 2015

9. Logo vai salvando novos elementos e a organização já era.

Se podemos ficar desorganizados no computador de uso pessoal, como será isso no trabalho ou em um Servidor de Processamento de Dados?? Nos temos o melhor serviço de manutenção de servidores e infraestrutura em Tecnologia da Informação! Maxlan !

Fonte: http://elastica.abril.com.br/10-problemas-que-atingem-quem-nao-consegue-organizar-a-area-de-trabalho

7/10 PROBLEMAS QUE ATINGEM QUEM NÃO CONSEGUE ORGANIZAR A ÁREA DE TRABALHO

quinta-feira, 17 de setembro de 2015

7. Mas, antes de medidas drásticas, tenta usar a opção para organizar automaticamente
— Aí como fica??

Fonte: http://elastica.abril.com.br/10-problemas-que-atingem-quem-nao-consegue-organizar-a-area-de-trabalho

Maior ataque DDoS da história atinge servidores da CloudFlare

quarta-feira, 12 de fevereiro de 2014

Um ataque DDoS (ou ataque de negação de serviço) de grandes proporções atingiu servidores europeus e norte-americanos da empresa CloudFlare, responsável por uma rede de distribuição de conteúdo. De acordo com o CEO da companhia Matthew Prince, o volume total de tráfego chegou a incríveis 400 gigabits por segundo, tornando este o maior golpe do tipo já visto na web.

O ataque teve como alvo inicial um dos clientes do serviço, não nomeado, e usou reflexão do Network Time Protocol (NTP) para aumentar sua amplitude. O protocolo é usado para sincronizar horários entre diferentes computadores pela rede, e o método do ataque faz pedidos falsos de sincronização aos servidores NTP, sempre usando o “nome” da vítima. Dessa forma, um fluxo enorme de respostas inunda o site-alvo – mais ou menos como demonstrado neste diagrama simples, do The Hacker News.
A adoção da técnica é relativamente recente, mas ela de certa forma lembra os ataques baseados em DNS. O método foi utilizado no último “maior ataque DDoS” registrado, que atingiu servidores da Spamhaus, e consiste em forjar solicitações de buscas por endereços DNS usando a “identidade” do alvo e uma botnet. Os pedidos são enviados a servidores abertos, e todo tráfego gerado pelas respostas é redirecionado à página atacada. A sequência é mais ou menos a que está mostrada nesta ilustração divulgada pelo SecurityAffairs.

De acordo com o site ArsTechnica, o volume de tráfego gerado pelo ataque baseado em NTP é proporcionalmente menor do que o em DNS. Mas ao mesmo tempo, há cerca de 3.000 servidores públicos que respondem a solicitações NTP, bem menos protegidos, o que permite aos atacantes fazerem mais e mais pedidos de sincronização. E a tudo isso, ainda se soma isso a existência de uma vulnerabilidade que facilita a amplificação dos pedidos.

No entanto, evitar os ataques do tipo não é tão complicado assim, como afirma a própria CloudFlare. Atualizar os servidores NTP públicos para a versão 4.2.7, que substitui o comando problemático, é uma das soluções para os administrados, e ainda há outras listadas em um post no blog da empresa.

Gustavo Gusmão, de INFO Online

Dez competências essenciais para profissionais de TI

segunda-feira, 21 de outubro de 2013

O mercado de TI tem crescido muito e no mesmo ritmo estão crescendo as exigências para quem atua nesse ramo. Segundo Sandro Melo, professor e coordenador do curso de Redes de Computadores da BandTec, faculdade de TI ligada ao colégio Bandeirantes, os talentos dessa área precisam reinventar-se constantemente.

“Trata-se de uma área em que o surgimento das novas tecnologias exige uma atualização continuada”, destaca o professor. Ele também observa que as habilidades tradicionais já não são suficientes para atender a atual demanda,

Melo afirma que TI está numa fase de mudanças e requer novas competências. Portanto, é essencial que os cursos universitários acompanhem esse ritmo.

Para ajudar os jovens talentos a se preparem para o mercado de trabalho, Melo lista as dez principais competências que oferecem o mix de habilidades necessárias para suprir as novas exigências das empresas.

1. Cloud computing e virtualização

A computação em nuvem possui um modelo de infraestrutura de TI que provê recursos de modo mais fácil e econômico. Dessa forma, as empresas podem pensar em ter mais aplicações para aprimorar e alavancar negócios, o que, consequentemente, demanda que os profissionais de TI e os desenvolvedores de aplicativos tenham a habilidade de explorar os recursos da nuvem.

O primeiro passo para pensar em uma cloud é ter a capacidade de virtualizar. Todavia é possível ter um ambiente baseado em virtualização que não atenda todos os quesitos para ser classificado com uma infraestrutura de nuvem.

Por isso, cada vez mais, o mercado requer profissionais que conheçam virtualização e que saibam trabalhar com o modelo novo de data center, desenhado para este fim. Apesar de muita tecnologia estar sendo virtualizada, ainda “falta gente com competência apurada nesse segmento”, constata o professor da BandTech.

2. Programação e desenvolvimento de aplicativos

“Saber programar é sempre e será um grande diferencial em qualquer função de TI que o profissional deseja atuar”, afirma Melo. Esta habilidade é importante, não só para quem atua com programação, mas também em outras áreas, como, por exemplo, o profissional de rede e banco de dados, em que o conhecimento de programação passa ser um diferencial para prover automação e escalabilidade.

“As empresas querem funcionários que criem tecnologias com o objetivo de aprimorar processos por meio de programação e desenvolvimento de aplicações”, complementa.

3. Armazenamento de dados

Outra competência em alta é a de armazenamento de dados. “As pessoas falam de computação em nuvem e se esquecem que esses arquivos têm que estar armazenados em algum lugar”, explica Melo. Por isso, há uma demanda crescente de profissionais com capacidade de criar, registrar, armazenar e gerenciar grande quantidade de estoque de dados.

4. Business inteligence

As empresas já aprenderam que inteligência de dados é algo relevante. Apesar de ser uma competência consolidada, as crescentes demandas motivam um campo fértil para expansão e também especialistas com domínio em BI.

5. Big Data

É preciso tratar dados não estruturados e torná-los úteis. Isso demanda profissionais com conhecimentos arrojados, que tenham boa base educacional nas áreas exatas, como cientistas de dados. Big Data é uma das principais prioridades para muitas empresas, mas precisa de pessoas certas para analisar a montanha de informação gerada todos os dias, principalmente a produzida pelas redes sociais.

6. Mobilidade

Em um futuro próximo, as pessoas deixarão de comprar computadores e passarão a utilizar apenas itens móveis. E conforme há o crescimento deste recurso, as empresas passam a precisar, cada vez mais, de profissionais que estejam aptos a lidar com as demandas relacionadas à proliferação de tais dispositivos.

7. IPv6

A “Internet das Coisas” vai gerar um outro conceito computacional, por isso é necessário existir estrutura que permita isso. No entanto, infelizmente, o Brasil ainda é um dos países que pouco fizeram. Muito disso por conta da falta de profissionais capacitados em IPv6.

8. Segurança

Garantir segurança nos ambientes atuais está cada vez mais complexo. Por isso, o mercado tem procurado profissionais que tenham a capacidade não só de construir modelos de segurança, mas também de testá-los, além de serem capaz de atuar quando o problema ocorrer.

9. Soft Skills

Além das competências técnicas listadas acima, cada vez mais as empresas têm reconhecido a importância dos fatores comportamentais no trabalho. Seja para o sucesso dos projetos e processos, ou ainda, para o próprio desenvolvimento profissional, competências globais em gestão têm tido o mesmo peso que os conhecimentos técnicos.

“O ideal é que um profissional tenha um bom equilíbrio entre os hard e os ‘soft skills”, comenta Melo. Para trabalhar essas competências com seus alunos, a BandTec oferece aos estudantes o Programa H, que integra formação humanista aos cursos de TI oferecidos pela instituição.

10. Inglês

Falar inglês na área de TI é essencial. Muitas das tecnologias são desenvolvidas nesse idioma, por isso, assim como uma boa formação, o idioma faz parte das competências necessárias do profissional que escolhe atuar em TI.

“É importante mostrar novos horizontes aos estudantes, preparando-os para o dia a dia das corporações e para diversos desafios da carreira e TI”, conclui Sandro Melo.

Microsoft expande criptografia e aumenta proteção de dados para combater espionagem governamental

segunda-feira, 2 de setembro de 2013

A Microsoft acaba de anunciar uma série de medidas destinadas a combater o que a gigante caracteriza como uma “ameaça persistente avançada” de espionagem do governo dos EUA.
De acordo com a empresa, essas medidas irão “garantir que os governos usem processos legais, em vez de força bruta tecnológica, para acessar dados de consumidores”. Brad Smith, conselheiro geral da Microsoft, afirmou que a gigante tem as mesmas preocupações de seus próprios clientes sobre a vigilância do governo na internet e está planejando resolver a situação com uma melhoria de criptografia, proteção legal e transparência de seu código fonte.
Para lidar especificamente com as preocupações de clientes internacionais, a Microsoft vai expandir seu programa de segurança governamental, que permite a qualquer governo inspecionar o código fonte da empresa para que possam verificar se algo está sendo escondido por agências de espionagem dos EUA. Os chamados “Centros de Transparência” estarão disponíveis na Europa, Ásia e América do Sul.
A Microsoft afirmou também que irá criptografar os dados que se deslocam entre seus servidores e clientes. Os planos de criptografia serão finalizados totalmente até o final de 2014. A gigante de softwares também está trabalhando com alguns concorrentes para garantir que os dados que são trocados em seus serviços, como mensagens de email, sejam protegidos no futuro.
“Queremos garantir que questões importantes sobre o acesso do governo sejam decididos por tribunais em vez de ditados por poder tecnológico”, finalizou Smith.

Vai abrir um negócio? 10 dicas de como a tecnologia pode ser usada a seu favor

terça-feira, 31 de janeiro de 2012

Para quem quer começar o próprio negócio, não há momento mais oportuno. Fatores como a estabilidade da economia brasileira, incentivos fiscais e a criação de um ministério próprio para as micro e pequenas empresas confirmam a boa fase. Por conta disso, publicações e artigos têm saído com grande frequência na mídia e lendo recentemente uma matéria no portal PEGN, que falava sobre 40 dicas para quem quer empreender, resolvi escrever algo mais sintetizado e focando apenas em tecnologia.

Confira as dicas:

1. Escolha corretamente os equipamentos
Na contabilização dos investimentos que serão necessários para abrir um negócio, é impossível não considerar o gasto com computadores, servidores, notebooks ou tablets. Principais aliados na hora de manter o controle sobre o negócio, estas ferramentas merecem atenção na hora da compra. Se basear por preço e economizar pode significar gastar mais depois. Também, não se deve comprar um tablet se ele de fato não for necessário. Compre um equipamento que seja suficiente para o dia a dia da empresa (um escritório de arquitetura, que utilizará programas “pesados”, com certeza não terá o mesmo equipamento que um depósito de materiais precisa apenas para controlar o estoque e emitir NF) e, se precisará ir ao cliente, leve em conta a mobilidade. Não se esqueça do servidor, caso a empresa tenha mais de três usuários – facilitará na centralização de arquivos e será um equipamento que trabalhará para você.

2. Dê atenção aos programas que vai utilizar
Assim como na escolha dos equipamentos, é necessário que as empresas utilizem os softwares corretos. Por isso, é necessário observar a melhor opção para cada negócio. Escolher o melhor programa para o dia a dia do negócio não é fácil, seja ele um editor de textos ou um ERP. Porém, é fundamental analisar corretamente as soluções (e se possível testá-las) para evitar investimentos desnecessários ou arrependimentos futuros. Aqui cabe uma observação: independente do porte de sua empresa, nunca opte por software pirata, pois os problemas que ele pode trazer comprometerão o seu negócio.

3. Selecione colaboradores pela internet
Atualmente, existem grandes portais na internet especializados na seleção de candidatos e disponibilização de vagas. Eles oferecem diversos serviços, como triagem de currículos de acordo com o perfil da vaga, testes online para os interessados, base salarial, entre outros. E o melhor é que para as empresas, normalmente, esses serviços são gratuitos, pois os portais cobram dos interessados pelas vagas e anúncio de seus currículos.

4. Faça reuniões online
Sempre que possível, faça conferências pela internet. Isso evita deslocamentos desnecessários (ainda mais em grandes cidades), além de economizar tempo. Existem na internet serviços gratuitos, mas, às vezes, até mesmo os que são pagos são mais econômicos do que uma viagem, por exemplo.

5. Utilize ferramentas de mensagem instantânea
Uma boa forma de diminuir os custos com telefonia é utilizar esse tipo de programas para falar com clientes e fornecedores. Além do recurso de mensagem, alguns oferecem inclusive suporte para chamadas por VoIP, chats com mais de dois participantes, videochamadas, transferência de arquivos etc.

6. Abandone o papel
Depois de pouco tempo de atividade, qualquer empresa já começa a acumular uma grande quantidade de papel – notas fiscais, contratos, guias de recolhimento – o que, de certa forma, traz custos adicionais para as empresas, já que alguns documentos devem ser armazenados por mais de dez anos. Manter esses documentos de forma digital traz economia e agilidade na consulta às informações, além de terem validade legal. Hoje, já existe no mercado soluções para as empresas de menor porte.

7. Smartphones não são luxo
Hoje, até mesmo o preço não é mais desculpa para quem não possui um smartphone. Existem opções para todos os bolsos e com certeza o ganho de produtividade valerá a pena. Seja simplesmente controlando sua agenda e tarefas ou até para acessar remotamente o escritório, esse tipo de celular auxilia o empreendedor a manter o controle e a organizar o seu negócio. Há infinitos aplicativos que com certeza serão uma ajuda extra para sua empresa.

8. E-commerce
Se você que abrir um comércio, invista em uma loja virtual e conquiste mais clientes. Atualmente, o número de usuários conectados no Brasil, e com acesso à banda larga, não para de aumentar e são sem dúvida um grande atrativo. Além disso, estudos de mercado mostram que cada vez mais as pessoas passam a comprar pela internet até mesmo depois de conhecerem o produto em lojas físicas. Outra grande vantagem é que os provedores oferecem soluções prontas, dispensando a contratação de programadores e web designers.

9. Invista em computação na nuvem
Acredito que todos já utilizem algum serviço na nuvem – emails do Gmail, Hotmail e Yahoo! já são soluções baseadas na nuvem. Porém, hoje em dia, existem mais serviços disponíveis nessa plataforma. A Microsoft acaba de lançar o Office 365, que disponibiliza na nuvem os programas do tradicional pacote Office, licenciando por usuário e com pagamento mensal o acesso às ferramentas. Há diversas outras soluções e até mesmo servidores na nuvem, vale a pena conhecer melhor as opções para o seu negócio.

10. Crie um canal de comunicação e divulgação com as redes sociais
O Brasil sempre foi um dos países com maior adesão a esse tipo de plataforma. Diariamente milhares de pessoas criam contas em redes como o Twitter e o Facebook e, por isso, é uma ótima forma de interagir e conquistar novos consumidores. Essas redes permitem uma maior proximidade com seu cliente quando ele não está na sua empresa e leva sua marca a uma quantidade maior de pessoas. Crie uma estratégia e ingresse hoje mesmo em uma rede social, porém, ofereça conteúdo diferenciado e com regularidade, para não dar um “ar de abandono”, o que com certeza trará resultado oposto ao esperado.

Dica Extra:

Microsoft
Grátis é melhor: reúne modelo de documentos e planilhas, além de oferecer treinamentos gratuitos e dicas de produtividade

Communicator: versão corporativa do MSN, que permite a comunicação entre usuários de uma rede, além de chamadas via VoIP

Office 365: solução de cloud computing do pacote Office. Permite o compartilhamento de arquivos em um grupo e edição de qualquer lugar que tenha acesso a internet

SharePoint: ferramenta de compartilhamento de arquivos para utilização por um grupo de usuários, espécie de biblioteca online

SkyDrive: disco-virtual que permite o upload de até 25 GB de informações. Excelente para backup ou compartilhamento de arquivos

Além dessas dicas, é importante observar o básico, como empreender no que gosta; ter uma visão de futuro, para saber se a opção escolhida de fato tem um bom mercado para ser explorado; escolher o sócio corretamente; e evitar empréstimos.

A Maxlan está preparada a auxiliar você e sua empresa a obter a melhor tecnologia.

Contato: comercial@maxlan.com.br
Telefone: (19) 3825-4700