Arquivo de julho de 2013

A Consolidação da TI no Brasil

segunda-feira, 15 de julho de 2013

Em 2012, o Brasil alcançou um marco histórico no mercado de Tecnologia da Informação, crescendo 10,8% em relação ao ano anterior, segundo dados da consultoria IDC, especializada no segmento, gabaritando o país à quarta colocação de tecnologia da informação e comunicação (TIC) do planeta e a sétima em TI.

Com essa elevação, o mercado brasileiro chegou a movimentar US$ 123 bilhões de dólares, tendo um avanço menor apenas que a China, que acumulou 15%, e crescendo praticamente o dobro da média mundial, que foi de 5,9%.

Para 2013, a previsão ainda é crescer 14,4%. E ainda conforme expectativa da Associação Brasileira das Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação (Brasscom), esse ritmo deve se manter nos próximos anos e a participação frente ao mundo estima chegar a 8% em 2022, quando o Brasil deve se tornar um dos três principais centros de TI mundial.

Outro estudo que a IDC Brasil acaba de concluir é o relatório executivo sobre o mercado de serviços de TI no país em 2012. Os dados consolidados do ano revelam um crescimento de 8,4% em relação a 2011, com uma receita total de R$ 26,8 bilhões. O segmento de serviços já corresponde a 26% do mercado de TI, posicionando o Brasil como o mercado mais maduro entre os países emergentes – na Índia, os serviços são 22% do mercado de TI, na Rússia, 19% e na China, 10%.

Mesmo com o imenso déficit de vagas no setor de TI, que deve chegar ao ano de 2020 com falta de 750 mil profissionais, de acordo com o Índice Brasscom de Convergência Digital (IBCD), todos os números econômicos consolidam o setor de TI brasileiro e corroboram o potencial e a importância que o segmento tem no país.

*Alberto Rodrigues é vice presidente da ABRADISTI – Associação Brasileira dos Distribuidores de Produtos e Serviços de TI.

Os bots são responsáveis por mais de 60% do tráfego da internet

sábado, 13 de julho de 2013

Um novo estudo revelou que 61,5% de todo o tráfego da internet é gerado por bots automáticos. Olá, robozinho!

O estudo, realizado por pesquisadores da Incapsula, mostra que o tráfego produzido por bots aumentou 21% só no último ano. Mas se por um lado isso soa estranho, pode ser que todo esse tráfego automático não seja exatamente uma coisa ruim.

Embora muitos desses bots sejam maliciosos – tentanto roubar dados ou postar publicidade feita do jeito errado -, os pesquisadores apontam que o maior salto nos crescimento dos bots se deu com os “robôs bonzinhos”, que agora são 55% mais ativos.

Normalmente, esses bots do bem servem para indexar conteúdo, ajudam a realizar análises e preservam páginas web para o futuro. Na verdade, parece que que as atividades dos bots maliciosos decaíram – uma queda de 75% na frequência de envio de links de spam postados automaticamente, por exemplo.

Os resultados da pesquisa vieram de uma análise feita por 90 dias, observando 1,45 bilhões de visitas de bots a mais de 20.000 sites. Embora não se trate de uma análise completa, ela certamente pode dar uma ideia do que está acontecendo no mundo selvagem da internet.