Posts com a Tag ‘processamento de dados’

TIM para de cobrar taxas entre operadoras em ligações

quarta-feira, 4 de novembro de 2015

A operadora móvel TIM anunciou o fim da taxa de interconexão entre operadoras, que, em bom português, significa que vai reduzir o custo da chamada para as concorrentes em todas as modalidades de planos (pré, controle e pós).

A empresa afirmou que uma chamada para outra operadora tem o valor médio de R$ 1,50/minuto — quarenta vezes mais que uma ligação dentro de sua própria rede. Com a mudança, chamadas para os concorrentes custarão o mesmo que uma ligação TIM para TIM: R$ 0,25.

A operadora que foi uma das pioneiras em criar o efeito comunidade (implantação de ofertas entre seus clientes para incentivá-los a convencer outros a aderirem), quer criar uma comunidade única e, de preferência, com menos chips no mundo e agendas telefônicas menos caóticas, segundo explica Rogerio Takayanagi, CMO da TIM Brasil:

Nosso cliente terá uma experiência muito melhor, sem ter mais o inconveniente de precisar manter mais de um chip. Não será preciso se preocupar em gravar o nome dos parentes e amigos na agenda do celular com o ‘sobrenome’ da operadora a qual pertence a linha. Isso representa uma revolução na telefonia móvel.

Já era hora disso acabar. As ligações entre operadoras sempre foram caríssimas. Além disso, não fazia sentido encarecer as chamadas de voz, sendo que o consumo de dados é o futuro das operadoras. Aliás, por que você acha que todas cortam o acesso após o fim da franquia? É uma mudança de modelo de negócio que está só começando.

As informações sobre os novos planos da operadora, que passaram a vigorar em 1 de novembro, são encontradas na página da TIM.

A adesão a esse novo esquema da TIM estará disponível para novos clientes. Os usuários TIM que queiram aderir devem ligar para os números *222 ou *144#. Clientes pré podem fazer o processo pelo número 4141.

Fonte: http://gizmodo.uol.com.br/tim-taxa-entre-operadoras/

No “Dia da Senha Segura”, aprenda a criar uma senha segura e fácil de lembrar

quarta-feira, 7 de maio de 2014

Esta quarta-feira, 7 de maio, é o “Dia da Senha Segura”. Sim, a data existe, e serve para lembrar os usuários de internet de como é importante gastar algum tempo para aprender a usar uma palavra-chave que seja difícil de ser quebrada.

A evolução da tecnologia e aumento do poder de processamento trouxeram alguns benefícios para a humanidade, mas também têm um problema: as senhas comuns ficam cada vez mais inseguras e fáceis de ser quebradas por pessoas mal-intencionadas. Mas ainda há como se proteger de forma adequada.

Quando se pensa em uma senha, existe o dilema da praticidade com segurança. Senhas complexas em geral oferecem uma segurança maior, mas são mais difíceis de ser lembradas; já as senhas simples são exatamente o contrário.

Isso ainda piora com uma das principais dicas do mercado para a criação de uma nova senha, que diz que nunca se deve usar a mesma palavra-chave em dois serviços diferentes. A razão, é muito simples: se o hacker invadir seu Facebook, também terá acesso à sua conta de e-mail, Twitter, e qualquer outro cadastro que você tenha.

Para criar uma senha complexa, mas que seja simples de ser memorizada, existem algumas técnicas diferentes, que citamos a seguir:

Neste artigo, o Google dá diversas dicas entre as quais estão evitar palavras disponíveis em dicionários ou sequências simples como “123456”. A orientação da empresa é usar uma mistura de letras maiúsculas e minúsculas, com números e símbolos. Mas como tornar isso fácil? A ideia é pegar uma frase longa, mas que signifique algo para você como “eu gosto de chocolate e futebol” e transformá-la em uma senha com substituições por números e símbolos como “EuG0st0DCh0c0l@teEFuteb0l!”. É um primeiro passo, mas se for possível adicionar espaços entre as palavras, é ainda melhor, como “Eu G0st0 De Ch0c0l@te E Futeb0l!”.

Já a Intel e a McAfee vão por outro caminho para tornar a vida do usuário mais simples. Em um infográfico divulgado pelas empresas, um exemplo dado é a senha “My 1st PassPHRASE!” (“minha 1ª senha” em inglês), que alterna letras maiúsculas, minúsculas, números e símbolos e ainda conta com os espaços, o que ajuda a complicar a vida do hacker um pouco mais, mesmo sendo uma senha extremamente fácil de ser lembrada.

As empresas dizem que uma frase longa é mais eficiente do que uma senha curta com caracteres aleatórios para bloquear os ataques de força bruta para quebra de palavras-chave.

Já para quem prefere fugir da simplicidade por completo, o ideal é achar um método seguro para guardar suas senhas, já que é muito improvável lembrar de algo como “K3H46m2uvUvQTYQKZGmr5Cmc”. Gerenciadores de senha são excelentes para guardar esses dados, mas também requerem uma senha-mestra de respeito para evitar que qualquer um tenha acesso a todas as suas senhas pessoais.

Por isso, mantenha uma cópia por escrito da sua senha em uma folha de papel, mas não a deixe exposta em cima da mesa do escritório ou de casa para evitar bisbilhoteiros. O mesmo vale para o caso de você preferir manter todas as suas senhas por escrito.

Como saber se uma senha é forte?
A Intel possui um site, inicialmente criado para um concurso, mas que continua funcionando até hoje, que mede a força de uma senha, apontando quanto tempo um cibercriminoso demoraria para quebrá-la utilizando os métodos conhecidos. Para testar sua senha, basta entrar aqui (não utilize senhas que você usa no cotidiano).
As senhas listadas neste texto passaram no teste de segurança. “EuG0st0DCh0c0l@teEFuteb0l!” demoraria 260 sextilhões de anos para ser quebrada, segundo o site, enquanto “Eu G0st0 De Ch0c0l@te E Futeb0l!” demoraria 7 nonilhões de anos. Já “My 1st Password!” é uma senha mais simples e demoraria apenas 4 meses para ser quebrada, mas ainda é considerada segura o suficiente para o uso no dia a dia.

“K3H46m2uvUvQTYQKZGmr5Cmc”, que é a senha mais difícil de ser lembrada, também é extremamente segura, demorando cerca de 254 quintilhões de anos para ser derrubada.

Vale lembrar que as senhas citadas neste artigo não devem ser usadas por já terem se tornado públicas. Além disso, as dicas citadas são para usuários comuns, como uma forma de proteger um pouco mais suas informações pessoais e não para corporações que precisem de mais do que apenas isso.

Outras dicas
Além da senha, há outras precauções que o usuário pode tomar para garantir a segurança de seus dados nos serviços online, oferecidas pela Intel Security. Confira abaixo:

– Em vez de criar uma senha complexa, crie uma senha mais longa (com 14 caracteres ou mais)
– Use um gerenciador de senhas
– Troque suas senhas regularmente
– Use senhas diferentes para bancos, e-mails e outros sites
– Use caracteres alfanuméricos e letras maiúsculas e minúsculas
– Não use datas ou fatos que possam ser encontrados online
– Não envie suas senhas por mensagem, e-mail ou de qualquer outra forma
– Não use senhas fáceis, (como 123456, senha, qwerty, etc.)
– Não use senhas contendo somente uma palavra

Por Renato Santino

HP EB – BCS – Intel anuncia novos processadores Itanium Poulson

sexta-feira, 11 de março de 2011
 Enterprise Business
 
Intel anuncia novos processadores Itanium Poulson

A Intel® revelou durante a conferência International Solid-State Circuits Conference (ISSCC), realizada e San Francisco esta semana, novos detalhes do novo processador Itanium®, codinome “Poulson”, construído com tecnologia de miniaturização até 32 nanômetros e inclui 3,1 bilhões de transistores, a maior entre os processadores atuais, e uma nova arquitetura Itanium para a próxima geração da computação de missão crítica.

Os destaques do Poulson são:

  • Oito núcleos.
  • 54 MB memória cachê, mais de 100% de aumento em relação ao Tukwila.
  • Melhorias em confiabilidade, disponibilidade e facilidades de manutenção (RAS – Reliability, Availability, Serviceability) para atingir tolerância a falhas ainda maior.
  • Redução do consumo total de energia com melhor gerenciamento.
  • Aumento de 33% porcento de largura de banda com mais e maiores canais de comunicação (QPI e SMI) comparado com a geração anterior.
  • Compatibilidade total com a família Itanium 9300 atual.

Os avanços da nova arquitetura do Poulson incluem um design otimizado para processos, novos canais de instrução e dados, canais dedicados a processamento floating-point, novo buffer de instrução e o dobro da capacidade máxima de execução paralela, de 6 para 12. Não foi divulgada ainda qual a performance relativa à série Itanium 9300.

Os benefícios com as novas características serão maior vazão de instruções, melhoria do desempenho por Watt e melhor RAS com as rotinas de prevenção, detecção, tratativa e correção de erros.

Os novos processadores Itanium equiparão os servidores da família Integrity e o upgrade dos servidores da geração NGIS é possível com a simples troca do processador.

 A previsão da Intel o início das vendas do Poulson é o segundo trimestre de 2012 e a HP ainda não confirmou quando iniciará a produção de servidores novos com o processador.